Tapetes e carpetes decoram a casa deixando-a mais bonita e confortável. Eles também têm uma história rica, e apenas uma parte dela é conhecida. Conheça aqui uma breve história dos tapetes.

A história dos tapetesFonte: Leila Dionizios Arquitetura.

Tapetes antigos são muito raros porque os primeiros eram feitos de fibras orgânicas que desintegravam-se rapidamente. Assim, sua preservação ao longo de milhares de anos é extremamente rara. O que se sabe é que a arte da tecelagem, assim como a fabricação de tapetes, é muito antiga e remonta milhares de anos.

A tecelagem de tapetes começou na forma de esteiras ásperas e simples, feitas de gramíneas, juncos, folhas e outros materiais naturais. No entanto, os primeiros ‘tapetes’ de fato foram, provavelmente, ásperas peles curadas, usadas como revestimento sobre o piso das casas dos primeiros caçadores. Os tapetes serviam para manter a casa mais quente, isolando termicamente o chão para ser mais fácil andar pelo espaço.

Há evidências da utilização da tecelagem para a fabricação de tapetes na antiga Mesopotâmia e na Turquia, já em 7000 e 8000 a.C., e no Egito, logo no terceiro milênio a.C. Mongólia e China também desenvolveram uma forte indústria têxtil. Pastores nômades e tecelões chineses estavam entre os primeiros a desenvolver e tecer tapetes de lã.

O Surgimento dos tapetesFonte: Arquitetude.

Houve o desenvolvimento da tecelagem em muitas outras partes do mundo, incluindo partes das Américas. Já em 5500 a.C. tecelões começaram a usar cores naturais para a criação de degradês e figuras utilizando vegetais, flores e insetos.

O desenvolvimento de teares mais sofisticados e técnicas de tecelagem mais avançadas facilitaram o surgimento de bordados e desenhos nos tapetes feitos na Turquia e na Mongólia. Outro fato importante foi desenvolvimento da seda na China, propiciando a criação de tapetes com ornamentos ainda mais intrincados. Nesta época, a confecção de tapetes já era considerada uma forma de arte.

Foram os mercadores italianos que trouxeram os primeiros tapetes orientais para a Europa, onde foram usados como enfeites e revestimentos para paredes. Em 1600, a França tinha desenvolvido um forte mercado de tecelagem, e a Inglaterra não estava muito atrás. 1700 marcou a emergência da Inglaterra na indústria de tecelagem, e, em cerca de 1830, uma boa parte da lã produzida na Inglaterra foi usada para a produção de tapetes.

Uma breve história dos tapetesFonte: Leila Dionizios Arquitetura.

Várias máquinas foram criadas para auxiliar o processo de tecelagem e teares se tornaram tão sofisticados quanto hoje são os algoritmos de computador, necessitando de uma mão de obra altamente especializada e técnica. O primeiro tear a vapor apareceu em 1787. Mas foi em 1876, com a invenção do tear Axminster, uma máquina que permitiu o uso ilimitado de cores e design, que a produção de tapetes foi realmente revolucionada. O advento das fibras sintéticas e dos tapetes tufados (tapete fabricado pela inserção de tufos de fios através de um tecido) facilitou muito a produção em massa de tapetes, deixando-a mais fácil e rápida. Vale ressaltar que esses métodos são utilizados até os dias de hoje.

Deixe seu Comentário

Comentários